Mês: abril 2020

Desvio de conduta: Prefeito de Jaboatão ignora recomendações do MPP e TCE

Desde que assumiu a prefeitura, prefeito Bob Anderson de Jaboatão vem atropelando os preceitos da moralidade. O prefeito, como de costumo, continua testando seus limites de amadorismo, incompetência. Mas se vale do cargo para defender interesses da família Ferreira, ganância na defesa de um projeto de poder familiar. Em plena crise causada pelo coronavírus, invés de ações consistentes para salvar vidas, o prefeito se aproveita da fragilidade do povo na distribuição de donativos, enquanto pessoas morrem sem atendimento por falta de leitos (UTIS) no município. O prefeito comete um crime atrás do outro, ignorando recomendações do Ministério Público de Pernambuco e Tribunal de Contas do Estado. “Um péssimo gestor, vaidoso, de nariz empinado que só enxerga seu próprio umbigo”

Na cola de prefeitos, MPPE e TCE faz recomendações de gastos durante pandemia

O procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros, assinou, em conjunto com o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), Dirceu Rodolfo, recomendação conjunta para que os gestores públicos reavaliem todas as licitações, dispensas e inexigibilidades durante o período da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). O objetivo principal é garantir que os gastos realizados neste período pelo Poder Público sejam concentrados no imprescindível combate à situação de emergência em saúde por que passa o País. É importante que os gestores públicos tenham uma atuação preventiva e de alerta nas contratações públicas no período da pandemia. O prefeito de Jaboatão fez várias nomeações de cargos comissionados  em plena crise da pandemia, descumprindo as recomendações do MPPE.

Prefeito de Jaboatão usa pandemia para cometer crime eleitoral e contra a saúde pública

A Prefeitura do Jaboatão iniciou, nesta quarta-feira (29), a entrega de 11 toneladas de ração a 100 abrigos de animais do município. A primeira entrega aconteceu no Abrigo de Seu Alberto, no bairro de Candeias.  Foi ai que o prefeito cometeu dois crimes:  eleitoral e pela falta de uso da máscara, recomendada pelos órgãos de saúde. O prefeito põe em risco sua própria e da  população. O prefeito tem se aproveitado da crise da pandemia para fazer campanha eleitoral antecipada, usando o cargo e os recursos da prefeitura na entrega de donativos a população. “Evidente que todas ações do poder público para ajudar o povo é louvável, agora, fazer politicagem e colocar em risco a saúde da população é um ato de irresponsabilidade do prefeito”.

A pequena cidade de Moreno conta com 10 leitos (UTIS), Jaboatão ainda nada, nada, nada!

Teste de laboratório

A pequena cidade de Moreno, com menos de 70 mil habitantes, supera Jaboatão em ações de enfrentamento ao coronavírus. Enquanto no demonstrativo apresentado pelo governo do Estado de Pernambuco, mostra que Jaboatão não possui nenhum leito, à cidade de Moreno conta com 10 leitos (UTIS). A prefeitura tem implementado outras ações para ajudar a população a se proteger, diminui o índice de infectados no município. Jaboatão tem uma população acima de 800 mil habitantes, um orçamento fiscal em torno de R$ 1,6 bilhão, segunda maior cidade do estado, estar entre as trinta maiores do Brasil. Mas é mal administrada, tem um prefeito descompromissado, incompetente e irresponsável.

Prefeito de Jaboatão assina sentença de incompetência no combate ao Covid-19

O fracasso da prefeitura de Jaboatão no  enfrentamento do coronavírus pode levar o prefeito Bob Anderson a assinar sua sentença de incompetência. Há mais de um mês de sofrimento da população com a pandemia, o prefeito tem sido criticado por não ter sequer inaugurado um só hospital de campanha. Enquanto o prefeito dá declarações desencontradas, a Secretaria de Saúde do Estado cobra agilidade nas ações para combater o avanço do covid-19 no município. Em ano de eleição, o prefeito vai carregar nas costas esse triste legado de fraqueza, irresponsabilidade e incompetência para enfrentar crise no município. Com certeza esse fracasso vai ser levado aos quatro cantos da cidade na campanha eleitora de outubro pela oposição. Dados do governo do Estado divulgado nesta segunda-feira (27), mostra que entre as grandes cidades da RMR, Jaboatão é a única que não tem leitos (UTIS).

 

 

Coronavírus: Jaboatão não consta entre as cidade de Pernambuco que há leitos (UTI)

Das 20 unidades de saúde que reúnem hoje 348 vagas de unidade de terapia intensiva (UTI), para covid-19 da rede estadual em Pernambuco, apenas quatro tinham pouquíssimos leitos disponíveis nesta segunda-feira (27). De acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado, que informa o número de leitos de várias cidades, e Jaboatão não consta, o que mostra a falta de interesse e responsabilidade da atual gestão. A prefeitura de Jaboatão informa que está concluindo a reforma do Centro de Triagem e Tratamento para Coronavírus (CTTC), e só estará em funcionamento em  maio. “Um absurdo, uma cidade da grandeza de Jaboatão que sempre fica para trás pela falta de competência e responsabilidade do prefeito”.

Jaboatão fora: Cabo, Olinda e Garanhuns devem receber novos respiradores

Após Pernambuco receber os 13 primeiros dos 35 aparelhos respiradores apreendidos via Justiça, o Governo do Estado determinou a distribuição para as unidades de saúde de referência no atendimento contra a Covid-19. Receberão as máquinas o Hospital Dom Helder Câmara, no Cabo de Santo Agostinho, e a Maternidade Brites de Albuquerque – reaberta especificamente para atender casos da doença, em Olinda, além da Unidade Pernambucana de Atendimento Especializado (UPAE), em Garanhuns, no Agreste. Jaboatão ficou de fora por ainda não dispor de um hospital de campanha para o enfrentamento do COVID-19. Enquanto isso o número de pessoas infectadas no município aumenta a cada dia, e deixa a população apavorada.

Eleições 2020: “Adiamento das eleições é uma possibilidade real”, disse ministro Barroso

O presidente eleito do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, admitiu que há uma possibilidade de adiamento das eleições 2020 por causa dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. No entanto, o ministro defendeu que, se efetivado, o adiamento do pleito seja ainda em 2020, evitando prorrogações de mandatos dos atuais prefeitos e vereadores. “As convenções partidárias são no final de julho até o começo de agosto, e a campanha eleitoral começa em 15 de agosto. Se não puder ter alguma aglomeração em agosto, temos uma dificuldade. Porém, é mais grave um pouco ainda. A Justiça Eleitoral tem que fazer teste das urnas e treinos de mesários e isso teria junho como limite”, disse Barroso, em entrevista à Rádio Gaúcha, na manhã desta segunda-feira (27).

 

Coronavírus/Jaboatão: “Não é hora de obras eleitoreiras, é de cuidar da saúde do povo”

O Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado precisam cobrar do prefeito de Jaboatão Bob Anderson mais responsabilidade com os recursos públicos. Não é hora de obras eleitoreiras, mas de cuidar da saúde do povo, de vidas que correm risco com a crise causada pelo coronavírus. Jaboatão ainda sequer inaugurou um só hospital de campanha para o enfrentamento da pandemia. Mas obras eleitoreiras estão sendo feitas pelo prefeito Bob Anderson visando a reeleição. É preciso focar no combate ao covid-19 para salvar vidas, e não armar palanque eleitoral em plena crise que atormenta o município. Manter os serviços essenciais é importante, mas outros podem esperar, o povo corre risco de vida, isso tem que ser considerado com muita responsabilidade.

Levy Fidelix: “Em período de guerra, a união faz a força, fazer o contrário é suicídio na certa”

Por: Levy Fidelix

O presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix, tem feito declarações e se posicionado sobre a atual situação política do Brasil. Indagado pela jornalista Naomi do Estadão sobre o que achava do momento que o país atravessa com a crise do coronavírus, e o conflito entre o ex ministro Sérgio Moro e o presidente Bolsonaro, respondeu com muita propriedade. “É lamentável que num momento tão crítico como o que ora vivemos, ainda vemos esse embate de egos desnecessário fragmentar a já tão fragmentada base de governabilidade de nosso país”. Preocupa-me muito, também, o fracionamento do poder federativo nacional, onde estados, municípios e a União se combatem mutuamente. Precisamos urgentemente unificar as ações e atitudes do tão decantado pacto federativo que é basilar para coexistimos como Nação democrática. Não podemos e nem queremos repetir 1932“, finalizou Fidelix.

Levy Fidelix é jornalista, publicitário e presidente nacional fundador do PRTB.