Adelson Veras

Disputa de poder: Os Ferreira são responsável pelo governo do estado isolar Jaboatão

Desde que o clã Ferreira assumiu a prefeitura de Jaboatão, em 2017, o município vem sendo isolado pelo governo do estado e desprestigiado pelo federal. O isolamento se dá pela disputa de poder da família Ferreira e a cúpula do PSB que controla o estado, com o Paulo Câmara, e a prefeitura do Recife sob comando de Geraldo Júlio. Gananciosos, individualistas os Ferreira fazem da política profissão, só investem em integrantes da família, não dando espaço a qualquer “intruso” de fora. Usam e abusam da religião, escudo para conquistar mandatos políticos. Sob o comando da família, a prefeitura de Jaboatão se tornou “moeda de troca” para acordos políticos em defesa de um projeto de poder dos Ferreira.

Operação Dispneia: Recife, Jaboatão e Cabo pode receber a visita da Polícia Federal

Não ainda conformação, mas Recife, Jaboatão e Cabo de Santo Agostinho pode ser a próxima etapa da operação Dispneia, da Polícia Federal, que investiga superfaturamento em contratos para compras de equipamentos de proteção hospitalar para uso dos profissionais de saúde na rede do SUS, o Sistema Único de Saúde. As suspeitas recaem na compra também de respiradores como se deu em Fortaleza. Na sexta-feira passada, a Polícia Federal fez uma “visita surpresa” à Prefeitura do Recife, que comprou 500 respiradores, pela bagatela de R$ 11,5 milhões, a uma empresa MEI – Microempreendedor Individual – com limite de faturamento de apenas R$ 81 mil. A empresa era um pet shop de bairro, começou a funcionar em outubro de 2019.

Coronavírus: Após denunciar prefeitura do Recife Ministério Público mira CTTC de Jaboatão

Nesta sexta-feira (22), a Polícia Federal determinou que a Secretaria de Saúde da prefeitura do Recife apresente documentação referente à aquisição de máscaras, toucas, aventais descartáveis e cama hospitalar, após dispensa de licitação que supera R$ 15 milhões. Levantamento preliminares da CGU apontam que o valor licitado é 53 vezes maior que o Capita Social da empresa contratada, gerando dúvidas sobre a capacidade de arcar com o contrato. A compra de 500 respiradores tem sido alvo de denúncias pelo MPCO de Pernambuco. As denúncias contra a prefeitura do Recife pode respingar em  outras cidades da Região Metropolitana, como Jaboatão. A prefeitura entregou na última segunda-feira (18), um Centro de Triagem para Tratamento do Coronavírus (CTTC), que pode ter custado mais de R$ 33 milhões, o que daria para construir um hospital de campanha completo com leitos de UTIS

Coronavírus/Jaboatão: Número de mortes aumenta e prefeito tenta cancelar rodízio de veículos

E

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) negou, na noite de quinta-feira (21), um pedido de liminar apresentado pelos partidos PSC e PL contra o rodízio de veículos durante o período de quarentena em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife. O pedido foi assinado pelos irmãos Ferreira, deputado federal André Ferreira (PSC) e pelo prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL). Ambos são presidentes dos respectivos partidos em Pernambuco. O desembargador Francisco Manoel Tenório dos Santos indeferiu medida cautelar em Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra o artigo do Decreto 49.017/2020, que trata do rodízio de veículos no período de 16 a 31 de maio, dentre as medidas de isolamento rígido no Recife, Olinda, Camaragibe, Jaboatão e São Lourenço da Mata. Enquanto o prefeito descompromissado provoca o caos na saúde em Jaboatão, o número de mortes continua crescendo no município.

Crescente insatisfação de evangélicos contra o prefeito fortalece oposição em Jaboatão

Os impactos e desdobramentos da crise de saúde pública com a pandemia da covid-19, falta de compromisso tem afastado pastores, evangélicos e evangélicas do prefeito clã Ferreira de Jaboatão. Tem até pastores se colocando como pré candidatos em oposição ao atual prefeito, inclusive aliados insatisfeitos com o comportamento do péssimo gestor. Isso reforça a oposição e aumenta a divisão de votos dos evangélicos no município. O que se comenta nos bastidores políticos é que o prefeito tem dado demostração de que nem com sua religião cumpri compromissos, se comporta como um “bailarino“, roda, roda e não enxerga ninguém. Com isso cresce a insatisfação de evangélicos contra o prefeito reforçando a oposição, o que vai dificultar ainda mais sua reeleição.

Coronavírus: Prefeitura entrega CTTC e Jaboatão continua sem hospital de campanha

Jaboatão continua sem Hospital de campanha, após mais de um mês de atraso a prefeitura entregou na última segunda-feira (18), um Centro de Triagem e Tratamento para o Coronavírus (CTTC). O contrato de número 041/2020, firmado entre a Secretária Municipal de Saúde (SMS), contatante o Instituto Humanize de Assistência e Responsabilidade, junto com o aluguel do imóvel custou R$ 26.114.339,70 (vinte e seis milhões cento e quatorze mil trezentos e trinta e nove reais e setenta centavos). A vigência do contrato é de 06 (seis) meses, podendo ser prorrogado. O Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado precisam investigar esses gastos, já que se trata de um Centro de Triagem, e foram gastos muito dinheiro, e atendimento é restrito, a unidade também não possui UTIS.

Prefeito usa pandemia e estrutura da prefeitura de Jaboatão para fazer campanha política

trinta anos a prefeitura de Jaboatão não vinha sendo usada de forma tão escancarada e como trampolim político como vem sendo agora pelo prefeito clã Ferreira em favor de sua reeleição e do projeto político familiar. O prefeito usa o cargo e a estrutura da prefeitura para promover loteamento de cargos visando a disputa eleitoral esse ano, quando ele deve tentar a reeleição. Estamos assistindo um governo de aloprados, o prefeito politiza a pandemia sem nenhuma cerimonia, e ainda tem a “cara de pau” de mentir e enganar o povo. Não sabe ele que política é como um jogo de xadrez, se mantém na disputa quem sabe mexer bem com as pedras. Triste daquele que subestimar seus adversários, no jogo todas as pedras são importantes, e até o peão pode ganhar espaço e “comer” o rei. “Fica muito difícil ter esperança em dias melhores para Jaboatão com uma gestão desastrosa dessa do clã Ferreira”.

Levy Fidelix acertou mais uma vez: Eleições municipais serão em seis de dezembro

O presidente nacional do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Levy Fidelix, vem defendendo o adiamento das eleições municipais desde início de março, quando a pandemia do coronavírus começou a avançar no Brasil. A curva de crescimento do covid-19, confirma a profecia de Levy, de que não há condições das eleições serem realizadas em 4 outubro, de acordo com o calendário eleitoral previsto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesta terça-feira (20), um grupo de senadores protocolou no senado uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), para adiar as eleições para 6 de  dezembro como previu Levy Fidelix.

Senadores protocolam PEC para adiar eleições municipais para dezembro

Um grupo de senadores de vários partidos, liderado por Randolfe Rodrigues (Rede), protocolou no Senado uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para adiar as eleições municipais deste ano em razão da pandemia da Covid-19. A proposta é que o primeiro turno do pleito para a escolha de prefeitos e vereadores, marcada para 4 de outubro, fique para 6 de dezembro. Nos municípios em que houver a necessidade, o segundo turno ocorreria em 20 de dezembro, e não mais em 25 de outubro. A proposta de realizar as eleições ainda em 2020 breca o debate sobre eventual prorrogação de mandatos dos atuais ocupantes dos cargos. Ontem, Rodrigo Maia disse que o Congresso vai criar “nos próximos dias” um grupo com deputados e senadores para discutir o adiamento das eleições. O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, tem dito que cabe ao Congresso tomar essa decisão.

Eleições 2020: Prefeito de Jaboatão pode “tirar o cavalo da chuva”, mandatos não serão prorrogados

As eleições municipais não devem acontecer em 4 de outubro, como está previsto no calendário eleitoral oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A ideia de que é preciso adiar o pleito já é quase consenso entre parlamentares no Congresso. Falta decidir a nova data, mas uma comissão para discutir e decidir já está sendo criada a pedido do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM). Também é consenso: mandatos não serão prorrogados. Não se quer nem ouvir falar na possibilidade de esticar mandatos dos atuais gestores para 2021, sem eleições. O pleito deve ser remarcado para novembro ou dezembro. Se, o prefeito de Jaboatão sonhava ficar no poder até 2022 sem disputar a reeleição pode “tirar o cavalo da chuva“, vai ter eleição esse ano”!