Com derrotas de Moro, pacote anticrime aprovado privilegia propostas de Alexandre Moraes

Desde que assumiu o Ministério da Justiça, Sergio Moro tinha como principal meta a aprovação do pacote anticrime. Em fevereiro, o ministro foi pessoalmente ao Congresso entregar suas propostas. Parte importante delas, a despeito do esforço, foi enterrada pelos deputados em votação realizada na quarta-feira (4). Parlamentares já analisavam, desde 2018, um conjunto de medidas sugeridas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes , a quem deram preferência na redação da nova legislação. Sem a ajuda do governo, que simplesmente ignorou a necessidade de construir uma articulação política eficiente, Moro resolveu dialogar diretamente com os parlamentares. Não demorou muito para, já em março, provocar o primeiro curto-circuito. Ao pressionar a Câmara para dar ao pacote a mesma velocidade com que tramitava a reforma da Previdência, levou uma advertência pública do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *