Eleições 2020: Sem coligações, partidos lutam para fortalecer chapa proporcional

A mudança no sistema eleitoral feita pelo Congresso, sobrou para os vereadores o papel de cobaia já na  eleição do ano que vem, quando será testado o fim das coligações proporcionais. Se já era difícil mesmo com coligação formar chapa, agora ficou pior, um duro golpe para os atuais parlamentares municipais, que enfrentarão muito mais dificuldades para emplacar um mandato. Tudo porque acabam os chapões e chapinhas e só sobreviverão os candidatos que estiverem em partidos que alcancem o coeficiente eleitoral. No caso de Jaboatão, por exemplo, o cociente deve se manter nos doze mil votos, ou seja, um partido tem que atingir 12 mil para eleger o primeiro vereador. Como os deputados costumam legislar em causa próprio, para eleição de 2022 eles podem voltar ao sistema antigo com coligações na proporcional.

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *