Em Jaboatão, falta saneamento básico e sobra doenças transmissíveis e muita politicagem

Promover a saúde do homem e preservar o meio ambiente estão entre os principais objetivos do estabelecimento de uma política efetiva de saneamento básico. Em Jaboatão no entanto,  acesso à água potável e ao tratamento de esgoto ainda é um sonho distante. Em Jaboatão, falta saneamento básico e sobra doenças transmissíveis, além de causar grandes prejuízos a rede municipal de saúde. A relação entre saneamento básico e saúde é antiga. O esgoto à céu aberto precisa se eliminado, mas pouco importa para o prefeito. O que vale mesmo são obras eleitoreiras, mal feitas e com pouco tempo de durabilidade. Além do prejuízo para a saúde, precisamos ressaltar que os reflexos da precariedade dos serviços também se estendem à economia. As principais doenças agravadas pela falta de saneamento básico; Diarreia por Escherichia coli, Disenteria Bacteriana, Febre Tifóide, Cólera, Leptospirose, Hepatite A, Verminoses e Arboviroses.

Compartilhe em suas redes!

1 comentário em “Em Jaboatão, falta saneamento básico e sobra doenças transmissíveis e muita politicagem”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *