Empresária que doou para Dllagnol se livrou de condenação na Lava Jato

Mensagens trocadas pelo procurador Deltan Dallagnol e membros do Instituto Mude reveladas em reportagem da Vaza Jato publicada pela Agência Pública em parceria com o The Intercept Brasil demonstram que o coordenador da Lava Jato encaminhou doações de dona de empresa que seria investigada na Lava Jato para o Instituto Mude. A doadora, que atuava com fretamento de navios para a Petrobras, seria poupada na operação anos depois. O instituto foi criado para levantar a bandeira das 10 Medidas contra a Corrupção e seria dirigido “nas sombras” por Dallagnol, que não queria aparecer tomando posições públicas, como a do pedido de impeachment contra ministros do STF. Nas conversas reveladas nesta segunda-feira (2) ele aparece estabelecendo um elo entre a advogada Patrícia Tendrich Pires Coelho, dona da Asgaard Navegação, fornecedora navios para a Petrobras, e integrantes formais da organização.

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *