Farinha no ventilador: Hacker deixou cópias de diálogos com pessoas dentro e fora do país

Os advogados do hacker Walter Delgatti Neto, preso por suspeita de invadir o celular de diversas autoridades, afirmaram, neste domingo (28), que o cliente deixou, com pessoas dentro e fora do país, cópias de mensagens relacionadas aos alvos. De acordo com a defesa, os arquivos, obtidos por meio das contas de juízes, parlamentares e procuradores no aplicativo Telegram foram distribuídas  para “fiéis depositários”. Walter confessou ter hackeado o ministro da Justiça, Sérgio Moro; o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava-Jato no Paraná; o deputado Kim Kataguiri, entre outros. Nos trechos dos depoimentos que foram divulgados até agora, o acusado contou que repassou os diálogos interceptados para o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil.

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *