Jaboatão não pode virar “puxadinho” político de poder da família Ferreira

Imagine um município que tem quase 800 mil habitantes, 460 mil eleitores, um orçamento fiscal de R$ 1,545 bilhão, ter o monopólio de uma família que só defende projetos de poder. Ainda mais quando esta família não nenhum histórico político nem tampouco serviços prestados em Jaboatão, apenas usam à cidade para fins eleitorais. É uma grande estupidez e falta de respeito tentarem fazer de Jaboatão um “quintalfamiliar, isso tem que ser combatido, as lideranças políticas com raízes no município precisam alertar a população desse grande mal. Pelo seu potencial e localização geográfica, Jaboatão hoje deveria ocupar um grande espaço no cenário nacional, mas continua sendo engessado pela falta de compromisso, de quem nos últimos anos só fez se tirar proveito em causa própria. A situação é difícil, mas chega o momento do povo começar a ter consciência e escolher melhor quem merece o comando, decidir os destinos desse grande e importante município, Jaboatão dos Guararapes no próximo ano. “Jaboatão não pode virar “puxadinho” político da família Ferreira”.

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *