Líderes da Câmara querem manter DPVAT após enxergarem retaliação de Bolsonaro a Bivar

Em conjunto com a oposição, líderes de direita e centro-direita na Câmara dos Deputados estão dispostos a derrubar a Medida Provisória (MP) editada por Jair Bolsonaro que acaba com o DPVAT, seguro obrigatório custeado pelos motoristas para indenizar vítimas de acidentes de trânsito. Outra estratégia seria deixar que a MP caduque, ou seja, perca a eficácia legal por não ter sido votada. Quando uma MP é publicada, deve ser aprovada em até 120 dias. Se o prazo vencer sem haver análise do Congresso, perde a validade. Bivar negou que a medida seja uma represália, mas, nos bastidores, dialoga com deputados para derrubar a MP. A tendência é derrubar, diz Delegado Waldir (GO), ex-líder do PSL na Câmara dos Deputados e aliado de Bivar. Primeiro, porque prejudica as pessoas mais pobres do país, que não têm nenhuma alternativa em relação a seguros. Segundo, porque o momento político não é adequado para perseguições.

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *