Marília atropelada: PT vai continuar sendo sublegenda do PSB em PE

 A deputada Marília Arraes alimentava sonho de disputar a prefeitura do Recife no próximo ano, mas novamente foi atropelada pelo senador Humberto Costa. Ela representa o “novo” dentro do PT, cujos quadros envelheceram nos últimos 30 anos, não apenas do ponto de vista geracional, mas também doutrinário. No entanto, na eleição do último domingo, os petistas do Recife, por maioria acachapante (65% dos votos), decidiram manter o partido na Frente Popular, que os acolheu muito bem em cargos oferecidos pelo governo estadual. O argumento dos petistas é que o partido não deve se isolar e sim aliar-se a outras legendas de esquerda que fazem oposição ao governo de Bolsonaro. E assim foi feito. Queimaram Marília em 2018, impedindo-a de concorrer ao Governo do Estado em troca do apoio do PSB à reeleição de Humberto Costa. E agora enterraram a tese da candidatura própria à prefeitura da capital porque acham que ser “sublegenda” do PSB já está de bom tamanho para um partido cuja única bandeira se resume ao “Lula livre”. Como a neta de Arraes ainda é jovem, pode ser que tenha uma terceira chance para disputar uma majoritária pelo PT, mas os caminhos estão se estreitando.

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *