Ministro do Meio Ambiente tem sigilos bancário e fiscal quebrados pela justiça

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), através da 10ª Câmara de Direito Público, determinou na segunda-feira (18) a quebra dos sigilos fiscal e bancário do atual ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Novo). O pedido veio do Ministério Público, que o investiga por um possível enriquecimento ilícito no período em que Salles trabalhou no governo Alckmin (PSDB), em São Paulo, onde ocupou a secretaria particular do governador (2013-2014) e também o cargo de secretário estadual de meio ambiente (2016-2017). Neste período, o patrimônio do atual ministro teve crescimento superior a 600% – foi de 1,4 milhão, em 2012, para R$ 8,8 milhões em 2018, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *