Queda anunciada: Exoneração de aliados indica saída do ministro da Educação

Abraham Weintraub perdeu o apoio de parte do governo Bolsonaro por causa do seu comportamento polêmico e da paralisia na pasta que comanda / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Abraham Weintraub perdeu o apoio de parte do governo Bolsonaro por causa do seu comportamento polêmico e da paralisia na pasta que comanda. Nomes importantes do Ministério da Educação (MEC) deixaram a pasta nos últimos dias em uma indicação de que o ministro Abraham Weintraub deve sair do cargo. Weintraub inicia período de férias nesta sexta-feira (13) emendando com recessos, e muitos acreditam que ele não volta em 2020 ao cargo. Nesta quinta-feira (12) a exoneração da sua principal assessora, a jornalista Priscila Costa e Silva, foi publicada no Diário Oficial da União. Weintraub é malvisto tanto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, quanto pelo secretário-geral da Presidência, Jorge Antonio de Oliveira Francisco, que avaliam que suas polêmicas são desnecessárias e prejudicam o governo.
Compartilhe em suas redes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *